sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Ralph Macchio


Perfeito, seria uma ótima palavra para resumir a banda paulista Ralph Macchio.
Pegue Down To Nothing e Cruel Hand com uma pitada de Trapped Under Ice e agora misture tudo com Mega Drive e vontade de fazer um som bem feito e altamente influenciado pela nova escola do hardcore... esse é o Ralph Macchio! Não é o ator, mas uma das bandas mais fudidas do país nos dias de hoje! Tive o prazer de ouvir o que vai ser o Full Length dos caras, então eu sei do que eu estou falando!



Ótima entrevista concedida via MSN pelo meu amigo Fernando. Conversa regada de fanfarronice, Doritos Sweet Chili e marcada pela ousadia e sagacidade de um cara de tomar Shefa de maracujá direto da caixa escondido da sua mãe!

Vamos lá!


Quem são os integrantes da banda?

Agora estabeleceu a formação, tem o Fábio na guitarra (Larusso, ex-Live By The Fist, ex-Iron And Gold), Guilherme que no ínicio tocava baixo e agora tá na batera (Ex-Live For This, ex-Vendetta), eu Fernando (Vendetta, Valley, Ex-Iron And Gold) e o Bruno no baixo (ex-Who I Am) e é amigo nosso de certo tempo já. E espero que fique assim! (Risos)

Pq o nome Ralph Macchio? Gostam tanto assim de Karate Kid?


Então, na real, o nome eu tinha escolhido beeem no começo, quando eu pensava em bandas com nomes de atores, tipo Chuck Norris, Charles Bronson, aí eu montei um projeto virtual e chamei de Ralph Macchio, mas pra se encaixar nessa parada de bandas/atores, até pq Karate Kid pra mim é um filme animal (por favor, desconsiderem esse remake), aí meio que eu bati o pé junto pra manter o nome, porque o Fábio já vinha do Larusso também, e até ficou meio cismado "pô, vão pensar que eu amo realmente esse filme e só vivo pra ele.” (Risos)


Quais as influencias do Ralph Macchio?


Hardcore pesado e bom de se escutar.

Quando a gente começou, a gente tava escutando muito o Cruel Hand e o Down To Nothing, a idéia era ter uma banda nessa linha, mas não curto muito definir falando que a gente é isso ou aquilo, cada um tem uma influencia diferente e momentânea.

O Ralph Macchio é meio que a mescla de tudo isso mantendo o básico por cima, HARDCORE.




E as letras, quais assunto elas tratam? Tentam passar que tipo de mensagem para as pessoas?


Eu escrevo mais pra desabafar mesmo, falar de coisas que eu passo, e basicamente, de um jeito cru e simples dizer: “A vida é uma merda, e vai ser até você fazer algo pra se sentir bem sobre tudo isso. então faça!”


Quem na banda é straight edge e/ou vegan/vegetariano?


Eu e o Guilherme somos vegan/sxe, o Fábio é vegan, e o Bruno não é porra nenhuma, só é gordo mesmo, mas lindo! (Risos)


Ralph Macchio está prestes a lançar seu primeiro Full Length entitulado '"Welcome To Your Doom". Conte pra quando está programado para começar a ser vendido e como foi o processo de gravação e o lance de trabalhar com o Paul Miner, ex-baixista do Death By Stereo e que fez trabalhos para bandas mundialmente conhecidas como H2O, New Found Glory, Terror entre outros?


Então, a idéia é ter o álbum em mãos ainda esse ano, acho que pra novembro/dezembro deve estar pronto já, e cara, a gravação desse disco acho que foi uma das mais caprichadas que a gente já fez acho que em termos gerais mesmo...a gente procurou se concentrar nos detalhes pegar tudo que a gente já tinha feito, ver onde errou (sempre fica aquela coisa de "pô, precisa de mais ganho aqui, mais volume aqui, não sei o que ficou baixo, fraco etc") e se concentrar demais nos detalhes, e acho que isso nos fez muito bem. Ficamos maaais do que satisfeitos com o resultado final, durante a mix, investimos muito de nós nisso, e realmente ficou algo do nosso agrado. O Danilo do Acustica Studios que gravou e mixou a gente foi muito legal e entendeu bem o que a gente queria, era como gravar com um amigo muito próximo mesmo e eu tinha trabalhado com ele já no Vendetta - Incondicional (Seven Eight Life), ele fez o mesmo esquema, eu tinha ficado feliz com o trampo dele, e achei que encaixaria bem pro Ralph Macchio também.

O Vendetta mesmo a gente tinha mandado masterizar no Paul Miner, que o Fabio já tinha conhecido e indicado.

E sem palavras, né... o cara encosta, vira ouro (risos) pra ter idéia, o “Sticks And Stones” do NFG foi ele quem gravou, ele trabalha direto com o Chad que produziu o novo do Terror (KOTF), ele masterizou o “The Most” do DTN, enfim tudo que a gente gosta, o cara fez, então, porque não fazer com ele também? Ele é uma ótima pessoa, me tratou super bem, se preocupou no geral mesmo, se você for gravar algo, pode ter certeza que ele é o cara pra masterizar! (risos)






Além do disco, quais as novidades da banda para esse ano (merch/shows e etc) e quais as expectativas e planos para 2011?


Cara, então, a gente quer investir legal na banda, porque tá todo mundo bem animado com ela, então, pode esperar no mínimo mais um monte de estampa de camiseta, boné, regata, moletom, poster... de tudo mesmo. E a gente quer ver se consegue preparar uma "tour" (no Brasil, claro) do tipo, todo fim de semana tá tocando em uma cidade diferente. Então, se você mora em algum lugar, não tem o que fazer no fds, e quer chamar uns idiotas pra tocar na sua cidade, só manda um email, mensagem , qualquer coisa que a gente tenta colar aí (risos)

A idéia básica é manter o ciclo, músicas novas , shows, merch, músicas novas, shows, merch, e esperar que tenha um bom retorno do que a gente tá fazendo também, espero que todo mundo que escute realmente goste da parada.


No começo da entrevista você citou um projeto virtual, fale mais sobre isso.


Então, eu ia montar essa banda sozinho, numa pegada bem Casey Jones (aliás, outro nome de ator/personagem).

Rápido, berrado e musicas curtas pra não encher o saco.

Fazer as demos, criar uma banda imaginaria, e acabar com ela um tempo depois (Risos)

Eu tava meio revoltado, pq só aparecia banda nova que era muito igual , fiz isso ai e o Fábio achou animal, e falou pra gente arranjar uns caras pra tocar e eu tava ouvindo DTN e Cruel Hand demais na época e comecei a levar a serio e aí estamos.


CONFIRA O PROJETO VIRTUAL DO FERNANDO AQUI

O que pensam da cena de hoje e o que acham das novas bandas?

Nessa vai minha opinião pessoal. A cena de hoje tá boa, eu acho, eu sempre vejo gente que conheço lutando pra manter isso aceso, apesar de todas as dificuldades que o povo encontra aqui no país. O que me deixa chateado é ver por muitas vezes, não sempre, isso ser tratado com desleixo, a galera faz tudo meia boca, não se preocupa em fazer uma parada bem feita, ou deixa de canto. O povo não sai muito mais de casa pra ver show, prefere ver online, acho que como é mais fácil agora conhecer mais e mais bandas, cria uma preguiça maior e o povo se acomoda bem mais. É complicado você ter um retorno, todo mundo sabe disso, mas faça sem esperar nada em troca, mas faça bem feito. Tem muita banda nova boa aparecendo ai, e se essa galera continuar assim, vejo boas bandas daqui pra frente. A questão é não desanimar, não desleixar, e aparecer mais e mais...não deixar isso morrer, porque se a gente que vive a parada não fizer nada , ninguém mais vai fazer por nós.

O foda é que as respostas sobre isso são meio padrão sempre, mas é verdade.


(esq. Guilherme no baixo antes de se mudar para a bateria / dir. Fábio na guitarra corinthiana maloqueira)


Fernando, eu agradeço muito por me ceder o seu tempo, muito obrigado mesmo por ter aceito participar.

Muito sucesso para o Ralph Macchio, pra você, o Fábio e todos os integrantes da banda!

Um grande abraço cara e deixe uma mensagem para as pessoas que acompanham o Holding On Strong e que curtem o Ralph Macchio.

Aê Paulo, valeu mesmo pela entrevista, parabéns pelo blog, ta realmente animal, e pra todo mundo aí, estamos com o disco novo pra sair até o final do ano, "Welcome To Your Doom", então, compareçam aos shows, peguem o CD, se divirtam, e não deixem isso que vocês amam morrer, isso tudo aqui é mais de vocês do que de qualquer um!

ENJOY IT!


CAUSTIC RECORDS

CLIQUE AQUI E FAÇA O DOWNLOAD DA DEMO "Almost Dead"



segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Posi Fest 2004


Posi Number Fest era um festival Hardcore/Punk que acontecia em Wilkes-Barre - Pennsylvania, teve inicio em 1998 e seu ultimo fest foi em 2005 e geralmente acontecia em 3 dias, logo depois do seu ínicio foi nomeado em Positive Number Youth Crew e começou em uma sala com capacidade para 150 pessoas.
o Posi Number Fest, assim como outros festivais hardcore/punk norte americano, Hellfest, Sound & Fury, This is Hardcore, Edge Day party etc...abriu muitas portas para ótimas bandas que estavam começando a surgir e hoje infelizmente já até acabaram.
Estava fuçando em meu PC e achei o fest de 2004, e resolvi compartilhar, (tenho o fest de 2001 e 2002 perdido aqui nos meus arquivos, assim que achar posto para baixar) o DVD inteiro é legal, mas meus destaques vão para The First Step, Iron Boots, Righteous Jams, AF, Mental, Wrong Side e One Up, essa última fazendo um cover de Turning Point, Fudido!!!
**************************************************************************
Posi Fest 2004

------------
AGNOSTIC FRONT
DESPERATE MEASURES
THE PROMISE
ONE UP
INTERNAL AFFAIRS
DRUG TEST
TERROR
COMEBACK KID
CHAMPION
BLACKLISTED
THINK I CARE
STAND & FIGHT
RNR
STRENGTH FOR A REASON
OUTBREAK
CRIME IN STEREO
COLD WORLD
MENTAL
DEATH THREAT
THE FIRST STEP
THE WRONG SIDE
RIGHTEOUS JAMS
LIGHTS OUT
IRON BOOTS

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Afronta - Fé + Resistência + Conduta.

Seguindo nossa série de entrevista conversamos com o pessoal do Afronta mais uma banda de São Paulo/Santos, mostrando seu hardcore furioso com fortes influências do velho NYHC e letras muito boas, quem conversou com agente foi o Vocalista Fabiano. "O Afronta é uma banda de hardcore que tem como influências musicais nomes como Strife, No Innocent Victim, Madball, Sick of it All, Figure Four Através de nossas musicas procuramos expor e compartilhar nossos valores, convicções e expressar nossa indignação contra tudo que corrompe, explora e prejudica o ser humano e a vida em geral. No entanto, não vamos levantar bandeiras, nem tão pouco colocar rótulos e muito menos alardear discursos. Afinal, queremos que nossas idéias tenham mais força de expressão nos atos concernentes às mesmas do que em bravatas vazias proferidas de cima de um palco"


1-Olá pessoal fale nos um pouco da trajetória da banda como surgiu, formação, objetivos etc...

R: A banda foi montada pelos irmãos Paulo (guit) e Tiago (bat). Eles ja tocavam em outra banda la em Santos, com uma sonoridade mais similar a Shai Hulud, Strongarm. Queriam fazer algo mais voltado ao hardcore que o Afronta faz e montaram a banda. A atual formação é Tiago (batera), Paulo (guitarra), Fabio (baixo) e Fabiano (vocal). Objetivo é fazer hardcore (e disso se entenda todo o contexto que envolve o hardcore) com e para os amigos sempre.

2-como vocês definem o som de vocês, e quais são as influências?

R: Sei la, talves um hardcore anos 90 com passagens de mosh, ou um mosh com passagens de hardcore anos 90 rssss.

As raizes musicais do Afronta são Strife, Madball, Sick of it All e Downset, ae tem as ramificações a partir dessas raizes.

3-Qual o envolvimento da banda com a cena Straigh Edge? há membros que seguem esse estilo de vida?

R: Acho que nenhum envolvimento, dependendo do que vc quer dizer por envolvimento. Somos amigos de bandas que se rotulam sXe, de pessoas sXe. Eu (Fabiano) sou sXe, mas tenho isso como algo pessoal, os demais não assumem tal postura, mas não bebem, nem fumam, nem usam drogas. Na real acho que quando o sXe deixa de ser uma opção dentro da cena, para se tornar algo que separa a mesma, ele se torna negativo para o hardcore.

4-Algumas letras de vocês abordam assuntos com temas cristãos certo? como é isso pra vocês já que hoje pouqíssimas bandas abordam isso no hardcore?

R: Não acho que temas como perseverança, conduta, justiça, amizade, fé sejam exclusivamente cristãos. Em nossas letras procuramos transmitir e compartilhar nosso valores, os quais consideramos positivos para qualquer pessoa indepentende da opção de crença da mesma.

5-Aproveitando a última pergunta, eu queria saber, Qual a opnião de vocês sobre a intolerância religiosa dentro da cena hardcore?

R: Na há uma intolerância religiosa, há uma rejeição em relação ao cristianismo, visto que outras religiões são bem recebidas (hare krisha, rastafari). Certamente isso se dá pelo fato de que o cristianismo enquanto organização/instituição apresenta uma faceta muito negativa em relação a muitos valores defendidos pelo hardcore, então é completamente compreensivel essa posição do hardcore em relação ao mesmo

6-sobre a cena hardcore brasileira está melhor ou pior? como está a cena brasileira na visão de vocês?

R: É muito grande a proporção dessa pergunta dado o tamanho do Brasil. A gente sabe de locais que tem uma cena mais forte, outros uma cena não tão forte. Ouvimos falar da cena de Londrina e Curitiba, do interior do Rio de Janeiro. Vitória sempre teve uma tradição, assim como Belo Horizonte. A cena está ae em andamento, o filme não acabou. Sempre surgem bandas novas, gente organizando shows, zines, isso é muito bom. Sendo forte, ou fraca, com 100 pessoas, ou com 1000 o que vale é o sentimento hardcore pulsando nas veias. De nada adianta uma cena cheia de gente vazia. 

7-Além da demo com as 5 musicas, vocês tem alguma outra coisa lançada, ou pretendem lançar algum algum outro material?

R: Por enquanto somente a demo. Iamos lançar um split com o Nossas Ruas, mas infelismente acabou não dando certo. Estamos em processo de composição preparando novas canções hardcoreanas, mas ainda não sabemos se vamos lançar um full, um ep, um split.

8-Qual a opnião de vocês sobre as "Crews"? elas ajudam ou atrapalham?

R: As duas coisas, depende do propósito de se fazer uma crew.

9- 5 bandas nacionais e internacionais novas, que vocês recomendam?

R: Nem todas são novas, mas indico

Nacionais: Crossfire, Clearview, Norte Cartel, Nossas Ruas, Final Round

Internacionais: Lonewolf, Trial, Hoods, Reign Supreme, Call to Preserve

10-Sendo melódico, com metal, oldschool etc.. o hardcore é o som da revolução?

R: Tem que ser. Caso contrário não é hardcore.

11-O que o AFRONTA significa para vocês?

R: Que pergunta introspectiva ehehe. Creio que Afronta pra gente é a forma de expressarmos o que é o hardcore, pelas letras, pela musica, pela amizade. Estamos no Afronta não para fazer parte de uma cena, estamos no Afronta porque gostamos de hardcore.

12-Para finalizar eu agardeço a vocês pela entrevista, obrigado. o espaço esta aberto para mandar as mensagens de vocês.

R; A gente que agradece pelo espaço e pela iniciativa de proporcionar mais um meio de comunicação dentro da cena. Isso é sempre bom

Aos amigos agradecemos o carinho e a colaboração, valeu a todos que acompanham, ouvem no myspace, baixam a demo, colam nos shows. Não vou citar nomes, mas quem é sabe.

Aos inimigos, bem são tão insignificantes que nem sei se temos. eheheh


Faça download da demo do Afronta: Afronta - demo

encontre Afronta em:

Myspace Afronta
Fotolog Afronta
Orkut Afronta

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

A Verdadeira ESPERANÇA está em nós!

Parece que toda as vezes que vamos dar uma olhada no noticíario, somos bombardeados com os eventos que causam sentimento de desespero e desamparo, Ligamos a televisão e ouvimos as discussões políticas entre governo e oposição, o mais novo conflito estrangeiro, ou mais um pai de família que foi assassinado voltando do trabalho. Assuntos sobre esses acontecimentos todo dia levam ao sentimento de depressão, e nos levam a perder a esperança. Começamos a nos desanimar como se nada e nunca vai melhorar, o que acarreta na vida pessoal e começa a afetar as nossas ações do dia-a-dia, e o convívio que temos com as outras pessoas. O ciclo continua quando começamos a DÚVIDAR de que algo em nossas vidas vai melhorar. Em tempos como estes, ficamos tentados a desligar do mundo que nos rodeia e tentar viver em um estado de bem-aventurança que é conduzido por nossa própria ignorância, embora isso possa parecer coisa da nossa imaginação, a situação pode estar além do nosso controle, mas eu acredito que á uma solução melhor.

Em um mundo de dúvidas, a esperança é essencial. nós temos que encontrar nosso verdadeiro potencial.
Ao invés de tornar-se desligados, precisamos encontrar esperança nas coisas dentro de nosso mundo que podemos controlar. precisamos acreditar que os futuros acontecimentos em nossas vidas irá transformar para melhor. Essa crença é a esperança de que nos conduzirá para a frente e nos permitirá alcançar as metas que estabelecemos para nós mesmos. precisamos encontrar esperança nas coisas que são importantes para nós, algo que nos empurram para a frente. próxima coisa que saberemos ,é que nós estaremos realizando coisas que nós nunca imaginamos ser possíveis. ao invés de viver em um estado de êxtase orientado pela nossa ignorância, podemos viver em um estado de êxtase dirigido por nossas próprias realizações.

A coisa mais engraçada sobre a esperança é que ela é contagiosa, quando começamos a encontrar esperança em nossas vidas e no mundo ao nosso redor, a esperança tende se á espalhar para as pessoas com quem interagimos durante todo o dia, contrariando os sentimentos de desespero e desamparo que são comuns no mundo de hoje, colocando-nos um passo mais perto de alcançar nossos objetivos.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

FINAL ROUND - São Paulo Straight fuckin' Edge

Máscara na cara e uma demo contagiante...Foi assim que o Final Round botou sua cara a tapa!

Direto de São Paulo com membros da extinta X-Punch, o Final Round vem mostrando que a chama do Hardcore Straight Edge continua viva. Com músicas energéticas, muita disposição e sinceridade!

Entrevista concedida pelo vocalista Diego vulgo "Buneco" falando um pouco sobre as músicas, futuro e etc.

"READY TO FIGHT FOR WHAT WE BELIVE"



1- Como e quando surgiu o Final Round e quem são os integrantes?

A idéia de uma nova banda surgiu no final de 2009 com o fim do Strike and Fight. O Dan e o Biel estavam planejando montar uma banda nova, como o X-Punch já estava virando histórico eu me oferecia a cantar nesse projeto deles (risos), depois foi só chamar o Lucas que é um velho amigo nosso e é vegan straight edge. Como isso aconteceu em dezembro, deixamos para começar definitivamente em fevereiro de 2010. Nossa formação é:
Diego "Buneco" (Vocal)
Dan (Guitarra)
Biel (Baixo)
Lucas (Bateria)



2- O que e quais são as principais fontes de inspiração para as letras das músicas e pq em inglês?

Sobre o inglês eu acho que é mais porque estamos acostumados, soa melhor pro estilo que estamos fazendo, eu tentei cantar um som em português uma vez, mas não ficou legal, infelizmente. Sobre as influencias das letras, é meio que nossas convicções e nosso dia a dia, não tem nenhum, livro, filme ou banda que serviu de inspiração definitiva, é mais questões do cotidiano.


3- A música ‘’We’re Back” me transmite a mensagem de o X-Punch voltou mais fudido e mais maduro, é isso mesmo, essa foi a intenção da música?(risos)

(Risos)Pra falar a verdade, quem fez essa letra foi o Lucas e ele nunca tocou no X-Punch, mas ele já tocou em outras bandas como o Make your Change e o Consciência, quando começamos com o Final Round nos quatro estávamos sem banda, mas sedentos para voltar aos palcos, ensaios, gravações etc, então essa letra fala disso. Quem achou que agente tinha desistido, errou.


4- Quais são as bandas que influenciam o Final Round?

Cara, cada um tem suas influências pessoais e tenta puxar um pouco pro seu lado, mas acho que algumas ajudaram a moldar nosso som, como por exemplo, Breakdown, Right Brigade, The Wrong Side, Killing Time, Sick of it All, Floorpunch, etc.

5- Que mensagem o Final Round tenta passar para as pessoas?E as pessoas não ligadas ao Straight Edge e muito menos ao hardcore, que mensagem vocês podem transmitir à eles?

Nós falamos sobre muitas coisas como por exemplo determinação, coragem, amizade, sobre o quanto é importante uma pessoa não se vender e sempre questionar as coisas, etc. São mensagens que qualquer pessoa, seja straight edge, seja funkeiro pode tentar aproveitar alguma coisa. Mas é claro que falamos sobre nossas convicções e criticamos os parasitas que colaboram para degradação da nossa cena.


6- Além da banda, quais as ocupações dos integrantes no dia-a-dia?

O Lucas trabalha como auxiliar administrativo, eu faço faculdade e trabalho como desenvolvedor de software, o Dan e o Biel trabalham com suporte técnico em t.i. (tecnologia da informação)



7- Cite 5 bandas nacionais e 5 gringas que gostariam de dividir palco algum dia.
Difícil hein(risos) tem tanta banda, mas vamos la, vou falar somente bandas na ativa.
Gringas: Sick of it all, Cro Mags, Breakdown, Killing Time e o Floorpunch.
Nacional: Your Fall, Norte Cartel, Ratos de Porão, as outras ou já dividimos o palco ou já estão na agenda.



8- Quais as novidades e projetos do FxR para esse resto de 2010 e para o ano de 2011?
Para esse final de 2010 ainda tem bons roles para acontecer como um show com os chilenos do Tiempos de Honor, um show de tributos que iremos tocar musicas do Sick of it All e um show com os irmãos do Future Waves e do Nossa Vitória ai em Londrina, fora outros que já estão marcados. Ainda no final de 2010 pretendemos gravar um material novo com uma qualidade melhor e 2011 planejamos lançar esse material, fazer novas camisas e shows, shows e mais shows. (risos)


9- O que acham da cena nacional atualmente?(bandas/shows e etc) E o que acham dessa nova geração de jovens evolvidos com a música em geral sem nenhum sentimento ou idéia, tudo movido por tênis maneiros, bonés e camisetas descoladas?

Eu estou gostando de ver novas bandas surgindo e dando um corre monstro como é o caso do Future Waves, Nossa Vitória, Days of Sunday, In Your Face, etc, e sobre os shows, nós somos uma prova que o pessoal esta apoiando bandas novas, coisa que a tempos eu não via. Sobre essa rapeize vazia, que confundem show de hardcore com desfile de moda, eu só posso lamentar, mas não me preocupo, pois o tempo traz a queda deles.


Pense rápido e responda com uma palavra:

Straight Edge?
Verdade

Hardcore?
Motivação

Gorilla Biscuits ou Youth Of Today?
Youth of Today

Floorpunch ou Mainstrike?
Impossível responder.



Diego, muito obrigado por me conceder a entrevista. Tudo de bom para você e os demais integrantes e sucesso para o Final Round!!! Um grande abraço e deixe uma mensagem para os leitores e os que como eu já são grandes admiradores da banda.

Muito obrigado Paulo, continuem com Holding On Strong, o e-zine esta classe A.
Agradecemos a todos que estão no apoiando e fazendo com que esses dias sejam os melhores de nossas vidas.
Sejam verdadeiros e não se deixem corromper .
Abraços.


Final x Round

Faça o download da demo clicando AQUI


segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Remission - Santiago, Chille Hardcore

Mais uma ótima Banda vinda da Região Metropolitana de Santiago, o Remission ( ex Remains To Be Seen) vem mostrando seu Hardcore que foge um pouco do tradicional mais está conquistando seu espaço no mundo inteiro, são quatro amigos expondo suas diferentes ideologias e gostos musicais mas muito entrozados para tocar seu hardcore empolgante, eles chamam a atenção com seu som que lembram Verbal Assault, Dag Nasty, Uniform Choice e 411 e letras importantes que tratam desde amores verdadeiros, critíca as pessoas à pensarem por si mesmas, à assuntos socias como o golpe de estado do chile, confira a entrevista que fizemos com os integrantes Diego e Philippe.

1-Com surgiu o Remission, desde quando existe a banda, formação e discografia?
(Philippe) começamos a ensaiar no ínicio de 2008, e nosso primeiro show foi em junho do mesmo ano, a formação se manteve a mesma desde o começo e é muito improvável que venha a mudar, Daniel, Cristian e eu tínhamos tocados em outras bandas que tinham acabado, meses depois criamos o Remission junto ao nosso amigo Diego que conhecíamos de shows em Santiago. Até o momento Amendment Records tinha lançado uma demo (cassete/7”) e um 12” LP chamado Accept, gravamos um cover de Chain Of Strenght para uma compilação (duplo 7”) para o selo 1124 Records do Estados Unidos, e estamos prontos para lançar um novo 7” com 3 novas músicas pelo selo norte-americano React! Records.


2-Quais são as principais influências e motivações da banda?
(Diego)Remission tem muitas influências tanto musicalmente como em "vida", os quatro são muito diferentes em termos de origem e no gosto musical, por exemplo, eu realmente gosto do grunge e rock latino. Isso nos ajuda bastante para ter uma proposta mais original, porque na hora de compor todos nós temos um ponto de vista variado.Em questão de motivações é diferente, este é o lugar onde estamos mais alinhados, e os quatro muito focado em conseguir algo melhor. Nós apresentamos muito boas oportunidades que as bandas da América do Sul são raras, por isso queremos aproveitar ao máximo.

3- o Remission é uma banda Straight Edge?
(Philippe) Não, e acho que nunca vai ser, no entanto, alguns membros são Straight Edges.


4-sobre o que dizem as letras de vocês e qual mensagem que tentam passar
(philippe)Antes do LP nossa menssagem era um pouco maior, em Accept há letras que falam do foco mental, amor, separação afetiva, as vítimas da ditadura no Chile e contra o racismo em 73 / classismo e patriotismo, por exemplo. Agora com as novas músicas já passamos por perto ou a contar experiências pessoais, reconquistar o amor de minha vida, sentir-se um estranho frente as massas religiosas e alguns momentos difíceis que meu pai passou preso por alguns meses longe de sua família.

5- a cena hardcore do chile tem vindo a aumentar durante algum tempo com grandes bandas como En Mi Defensa, Approach, 562, Nouvelle Gaia, Tiempos de Honor etc..vocês acham que agora a vez é de vocês?
(philippe) Concordo que a excelentes bandas que saíram do nosso país, mas não tenho uma visão que é a vez de um ou outro para ser bem sucedido. Acho que uma boa química, a originalidade e o esforço que temos chamou a atenção de várias pessoas ao redor do mundo, porque se não fosse assim não nos importaria em absolutamente nada Vamos continuar a criar e tocar música como Remission sabe fazer e seremos felizes indiferente dos resultaos.


6-Como foi a repercussãos do álbum Accept lançado por Amendment Recs?
(Diego)Pessoalmente eu não esperava tanto o Público que o álbum alcançou, Nós tivemos uma resposta muito rápida e muitos comentários positivos de pessoas e blogs e sites em todo o mundo. Isso desencadeou o interesse de outras pessoas para editar o nosso material como Assault Records e Tribute da Alemanha 1124 e React! Records da Ameica do Norte, isto tem nos motivado bastante como a banda, para continuar com nossos projetos, e esperamos ter o mesmo impacto e receptividade.

7-Todas as Músicas são ótimas mas “Winds Of Promisse” é uma das minhas favoritas, conte nos um pouco sobre ela?
(Philippe) ela fala da insegurança e da depressão em um caso de infidelidade, eu terminei meu namoro de quatro anos com a minha namorada. É de longe o maior arrependimento que tive na minha vida e muitos meses mais tarde, quando eu recuperei a minha amizade perdida com ela, os meus sentimentos tinham intensificados e queria voltar para o relacionamento amoroso que eu arruinei, Não foi fácil por que fiz ela perder a confiança que ela tinha e pude recuperar a tempo para expressar meus sentimentos mais sinceros de amor, recebi uma segunda oportunidade depois de uma promessa de ser um namorado que todas pessoas merecem: ser Fiel, Sincero e Amoroso.

8-Quais são os pontos fortes e os ponto fracos da cena Hardcore Chilena?
(Diego) Constatntemente estão aparecendo bandas de muito bom nível, lançando discos e por outra parte estão aparecendo selos independentes que fazem todo o possível para editar essas bandas, sem exagerar acho que no Chile tem muitas bandas de níveis mundiais só faltando reconhecer isso e eu tenho a impressão que o pessoal de fora não se interessam muito pelo o que está acontecendo aqui, tendo muito a explorar. Um ponto fraco da cena de Santiago é a falta de locais de shows e a falta de vontade das pessoas para movimentar-se um pouco mas longe para ir neles, nos já tocamos em shows que não tinha ido mais de 20 pessoas e isso fazem com que as pessoas que organizam deixem de lado essa atividade devido ao gasto de dinheiro e tempo que o show implica. No entanto quando vem uma banda do estrangeiro os locais enchem dando a impressão que as bandas daqui são subvalorizadas apesar que existe muitas ótimas bandas.

9-Queria saber de vocês como é fazer parte de React! Crew?
(Philippe) Aram Arslanian (Champion/Betrayed) que dirige o selo me escreveu junto a Evan (Mindset) para preparar um ensaio de uma página sobre o tema Honestidade, a cada lançamento de React! Eles pedem para um personagem envolvido no hardcore para escrever sobre um problema social para incluir com o disco no meu caso foi no ultimo 7” de Mindset. Nossa comunicação começou com esse pedido e meses depois ele me escreveu perguntando qual era nosso plano para o futuro e se tínhamos músicas novas, minha resposta foi que tínhamos duas músicas novas e estavamos no meio de compor uma terceira, ele se ofereceu a lançar um 7” com 3 novas músicas nós aceitamos e estamos muito felizes e agradecido por isso.

10-O que podemos esperar do próximo disco do Remission? Pode-nos adiantar alguma coisa?
(Diego) o Próximo disco do Remission segue a mesma linha do LP, mas agora por um novo selo que esparamos nos ajudar em uma maior divulgação (sem desmerecer o que o Pablo de Amendmet fez por nós, estamos MUITO agardecidos), os temas são mais distintos um do outro e são musicalmente muito mais elaborados. ( a canção) Isolation ao meus gosto é de longe a melhor música do Remission. (Philippe) concordo com o Diego que essa música é a melhor que fizemos em 2 anos de banda, as outras duas também acho muito boas e superiores ao LP pelos rítimos e melodia por outro lado melhorou a intensidade da voz, eu acho que o álbum estará pronto em Novembro de 2010 em três cores diferentes.

11-Quais são os planos para o final de 2010 e começo de 2011?
(Philippe) o Lançamento do novo 7” pela React! Records seguido por um split 7” com a banda (de Washington D.C) Police & Thieves pelo selo chileno Amendment Recs. Estamos prontos para definir que no próximo mês estamos indo tocar em umas par de datas na Argentina e esperamos visitar outros países da América Do Sul e os Estados Unidos em 2011, uma vez que temos nos consolidando mais com novos lançamentos e apresentações.


12-Obrigado mais uma vez pela gentileza de vocês, de nos dar essa entrevista, esperamos ver vocês em breve aqui no Brasil, deixo aqui o espaço para dizerem o que quizerem.
(Diego) Muito obrigado a você Moisés pelo espaço, e todas as pessoas que ajudam a lançar as bandas chilenas e sulamericanas em geral, são pessoas como você que ajudam a crescer as cenas e as bandas e não somente aqueles que só tocam nelas. Obrigado

encontre Remission em:

Myspace
React! Records
Amendment Records

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Em x Chamas - Youth Crew Straight Edge R.I.P

"Muitas tentaram fazer , mas apenas eles conseguiam soar com o Espirito e Dedicação quando o Assunto era Youth Crew , quem viu os shows pode comentar e dizer que foi Bom enquanto Durou , Brigas , Stress , Discussões marcaram e Muito essa banda que Pra sempre Ficara marcada no STRAIGHT EDGE BRASILEIRO !" Qem conversou com agente falando um pouco da história do Em x Chamas foi o sempre simpático(rs) Alexandre Kool vulgo "BILL"
*************************************************************************************

olá Bill nos fale um pouco da trajetória do Em x Chamas durante esses dez anos como surgiu, formações e principais influências?
O EXC surgiu no final do Ano de 2000 para 2001 em Itapevi-Sp numa Sexta Feira com muito papos e amigos no Shooping Itapevi ,... e oque poucos sabem EU não fazia parte do ExC , so depois do Segundo ensaio que fui convidado a fazer parte da banda , A banda teve muitas Formaçôes e todas Muitos Importantes para a banda ,e para nos o YOUTH CREW AMERICANO daqueles Bem BURROS e ORGULHOS sempre foi ate o Fim da Banda Nossa maior Influencia.

Por que decidiram acabar a banda?
O ExC na minha Opinião fez e muito seu PAPEL na Historia do YOUTH CREW BRASILEIRO e sera Importante daqui anos e anos , Muitas Tentaram fazer , mas o YOUTH CREW é para Poucos , não é simplesmente tocar e se dizer uma Banda YOUTH CREW , Tocamos Muito e pouco ao mesmo tempo , mas nunca fomos Encanados em sempre estar tocando ...Fizemos nossa PARTE , Foda-se quem não gostava , Foda-se quem pagava um PAU e tinha medo de dizer algo ,porque a "Cena "
nos Critica porque Eu e meu irmão Alex Não eramos Vegetarianos.Mas uma coisa eu repito NOS FOMOS A UNICA BANDA QUE TOCOU YOUTH CREW .
E como toda Banda tem Um fim , chegou a nossa Hora , foi chato ...e achamos melhor Dizer chega ,e fica dessa Mulecada Tentar fazer Algo Sincero e verdadeiro

Qual foi o show do ExC inesquecível para você? E quais bandas voces mais curtiram dividir o palco?

Adoravamos dividir palco com Bandas de Amigos , porque voce se sentia em casa , Logico , dentre elas Tocamos Muito com BANDANOS , LIVE FOR THIS ...
Acho que foram Poucos Shows que o ExC tocou com BANDAS SXE'S ...sempre fomos uma Banda que tocavamos com varias bandas de varios estilos...
Me lembro de um Show em CARAPICUIBA-Sp as 2 da manha , com varias bandas de Grind Core , pra mim um show inesquecivel...Muitos presentes ali sabiam oque o ExC era e oque estavamos tocando , era um Publico Velho e Honesto...mas a melhor parte desse show foi com o MARCELO (ROT) que chegou pegou nossa demo na mão e disse "isso me lembra Muito UP FRONT , gostei Muito de voces ". Ponto Final na Historia .(kkkkkkkkkkk...)


Qual música você destacaria como o Hino do ExC?
"OLD SCHOOL SPIRIT "Com certeza a melhor de todos Os hinos Youth Crew Brasileiro , fala a REAL e SINCERA Vontade Voltar a tocar Hardcore e o prazer de tocar para seus AMIGOS

Pra você o SxE está inserido na política? qual o verdadeiro significado do Straight Edge pra você?
O SxE Brasileiro sempre foi Politico , desde tempos . Quando começei nesse meio ou VOCE ERA POLITICAL ou TAVA FORA .
Eu Ate uma Epoca era um cara com algo Politico , mas pensava eu " O Porque disso , eu sedo um cara YOUTH CREW, sendo que o esse Estilo Nunca teve aquele Envolvimento com tal Postura Political Power Full ? " . Falei FODA-SE e deixei de lado isso , Eu vejo o SXE pra mim Como Algo Sincero, Real , quem Desencana é porque nunca teve um Pingo de Sinceridade a Si mesmo.

Quais as dificuldades de fazer uma banda de Hardcore Youth Crew no Brasil?
Todas contra voce sempre .
Publico que Confunde muito as coisas a serem faladas em uma Banda Youth crew .Prefiro não fala mais.

Vocês só tem duas demos lançadas durante esses dez anos, certo?
vocês já tiveram alguma oportunidade de lançar um album por um selo maior expressão, ou nunca ninguem se interessou em lançar vocês ?
Sim duas Demos que pra mim foram incriveis...
Não Nunca nenhum selo se interressou de lançar algo nosso , Pra Falar a verdade Eu acho que nenhum selo teria um Pingo de coragem de fazer isso , em ter o ExC em seu selo .

Bill, fale-nos um pouco das demos "Faca , Fogo e Capuz" e "Old School Spirit".
"Faca, Fogo e capuz " de 2005 isso ? Bem esse Demo pra gente foi super Importante e Bem aceita , lembro que quando pensamos em Gravar esse demo a banda era apenas Eu e Meu irmão , faziamos as musicas em casa , muito stress e eu com um pouco de Tempo e ideias em BATERIA imaginei de como seria as musicas .
"Old School Spirit " de 2006 ja foi meio pensado e com musicas ja prontas , foi so entrar em estudio.
Mandamos algumas demos pra Varios lugares , tanto aqui no Brasil , como pra Fora , Alemanha , Argentina , Chile e ate pra Malasia cheguei a mandar uma , Se chegou NÂO SEI ....kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Qual sua opinião sobre as pessoas que um dia se disseram SxE, e hoje são caídos e falam mal do Straight Edge.
STRAIGHT EDGE IN YOUR FUCKING FACE, SUCKERS ...

88 ou 97? por que?
1988 na cara por tudo ser muito Burro... , SIDE BY SIDE -UNIT PRIDE -UP FRONT ,se quizer eu cito todas da epoca , locais e Membros (kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk)

Sua Opnião sobre:

Ian Mackaye:
Não Conheço ...
Ray Cappo:
Como diria o Craque do Futebol ROMARIO ..." Deus falou VOCE È O CARA ...Ray Cappo é o cara "
Jack kelly:
Principal Influencia minha , Chato , Ranzinza Pride ...

Como você ve a cena hardcore brasileira atualmente?
Algumas pessoas fazem Algo Sincero , Com Profissionalismo , isso eu gosto de ver ...por exemplos , shows da Liberation Recs , 78Life recs, A Verdurada do ABC , show da galera do NSC CREW de Rolândia...são pessoas Legais que fazem do Hardcore Hoje Algo Legal de se Participar , com Boas Estruturas e com Preços Bons e Algo "LEGAL " para as bandas .

Cite 5 bandas bandas nacionais e 5 internacionais que vc destacaria atualmente?
VENDETTA, BANDANOS , BRAIN DEATH , HERO e LIVE BY THE FIST
SOMETHING INSIDE,SET ME FREE,NEW FOUNG GLORY e PRESSURE

Há alguma possibilidadedo ExC voltar a fazer shows no futuro?
Falando a verdade ; SIM vai rolar , encontrei um amigo que tocou no ExC e falei sobre o fim da banda e ele me perguntou se Rolaria um SHow REUNION , eu disse que se ele topasse com certeza ...a data vai ser 2015 dia no mes 8 as 8 hrs (sacaram ?)
valeu Bill, agradeço a entrevista espero que tenha curtido, o espaço esta aberto pra dizer o que quizer.
Valeu todos que compraram nossas demos , nossas camisetas , adesivos , quem falou bem , quem falou mal ...é isso ,e Desculpe por não termos tocado em Alguns Estados e Cidades em que muitos esperavam agente um dia ! é isso .
OLD SCHOOL SPIRIT IT'S TIME TO PLAY AGAIN ...AGAIN AND AGAIN.

Mais Informações sobre o Em x Chamas:
Myspace Em X Chamas
Orkut

**********************************************************************************
Holding On Strong - Unit Pride

To many people have the wrong idea

of what we're all about
there's a message in what's been said
and it still hasn't erased the fucking doubtHolding On Strong, building as we go along
with open minds, change what we know is wrong


HOLDING ON STRONG


Things have changed, at least from my point of view

on how we are thinking and what we feel and do

can't give in because we've tried too hard
struggling though, thinking strong

standing tall, building as we go along
.
************************************************************************

OLD SCHOOL SPIRIT IT'S TIME TO PLAY AGAIN